segunda-feira, 14 de julho de 2014

APOSTA NA FORMAÇÃO (I) - Atualização

Após receber dezenas de mensagens de apoio e de esclarecimentos relativamente ao tema da Aposta na Formação, achei por bem fazer as devidas correcções à informação apresentada, nomeadamente ao nível de entradas e saídas.

No entanto, antes de passar aos gráficos atualizados, queria deixar um ponto bem claro: a linha editorial deste blog só tem um objectivo - expor temas relacionados com a actualidade do Benfica. Com certeza que muitos desses temas não serão apanágio de todos, mas de modo algum se poderão confundir com posições extremistas "Pró-Vieira" ou "Anti-Vieira". Há semelhança de qualquer outra pessoa, Luís Filipe Vieira não é um ser unidimensional, com tudo bom ou tudo mau. Como tal, reservo-me o direito de elogiar ou criticar, conforme o tema do artigo.

Apesar de estar a dar os primeiros passos na experiência de escrever sobre o nosso Clube, sou frequentador assíduo de outros blogs e sempre me incomodou a rapidez com que se passa da argumentação desportiva para o ataque pessoal. Da mesma maneira que houveram criticas construtivas nos e-mails que recebi, também houveram uns quantos que não souberam dissociar o tema "Formação" do tema "Vieira é Deus". Isto leva-me a concluir se o meu primeiro artigo fosse sobre o  trabalho estrutural feito na recuperação do clube, concerteza iria ter a fúria dos anti-Vieira nos comentários.

Portanto, como se diz na gíria: "Respeito é bonito e eu gosto". Pois quem se dá ao trabalho de me insultar tanto aqui, como em outras participações minhas noutros blogs, não poderá concerteza esperar que os seus comentários sejam publicados. Se optarem por criticar o meu trabalho, apresentando A+B o porquê dos seus argumentos, concerteza serão bem-vindos e concerteza farei o meu "mea culpa", caso tenha cometido algum erro de juízo.

Pegando na deixa do erro de juízo, vamos então voltar ao tema da formação. Deixo o meu Grande Obrigado a todos os Benfiquistas que sob a forma de comentário e e-mail, fizeram os devidos reparos ao nível das entradas & saídas e respectivo retorno financeiro.

Como tal, segue o quadro devidamente actualizado ao nível das entradas nos últimos 7 anos, para jogadores abaixo dos 21 anos:



Ao nível das saídas, pediram-me também que considere outros jogadores que tenham saído no mesmo período de tempo que as "jóias da coroa" anteriormente contabilizadas:


Nota: Não me foi possível apurar os valores exactos da venda de Lionel Carole e Filipe Menezes. Se alguém quiser contribuir com a informação devidamente fundamentada, pff indique-me.

Conclusão: Como nunca arranjei subterfúgios caso cometa algum lapso, deixo as seguintes notas:
  • Valor das Entradas: Passou de 61.5M € para 70.3M €; 
  • Valor das Saídas: Passou de 94.8M € para 117.4M €;

O valor das saídas poderá subir consideravelmente, aquando da concretização das contratações de Oblak e Markovic. Como até ao momento não existe comunicado oficial para estas vendas, optei por não os considerar.

No artigo inicial abordei o tema de duas perspectivas: sustentabilidade financeira a longo prazo e retorno desportivo (futuramente também poderei abordar esta mesma temática, mas da perspetiva da aquisição de direitos por parte da BSF). Do ponto de vista da aposta a longo prazo, volto a concluir que o valor das entradas é superior das saídas, como já tinha observado no 1º artigo. No entanto, continuo a manter a mesma opinião, relativamente ao aumento anual de 10% na massa salarial e de como o actual excedente de jovens estrangeiros poderá comprometer a politica futura da Direcção.

Da minha perspetiva não faz sentido contabilizar o atual valor do plantel jovem, porque não sendo o atleta vendido, a sua mais-valia traduzir-se-á apenas na performance desportiva ou na redução de custos salariais, caso o mesmo seja emprestado e o outro clube comparticipe uma parte do salário. 
Reacções:

4 comentários :

  1. acho que vou começar a acompanhar este blog...
    muito bom!!
    Nuno

    ResponderEliminar
  2. Nuno, obrigado pelo voto de confiança. Espero que os futuros posts sejam do agrado da maioria dos benfiquistas.

    ResponderEliminar
  3. Realmente é muito complicado chegar a um consenso entre os benfiquistas. Num só post apenas, apareceram logo imensas críticas. Imagino para quem tenha um artigo num jornal ou para quem lidere um clube(seja que clube for)

    Acho que as notas que acrescentaste deixaram-nos um quadro mais fiel à realidade e só demonstra o quão liberal podes ser de acordo com as críticas construtivas.

    Haverá uma análise mais profunda à formação? Por exemplo uma prospecção sobre cada escalão, sobre que jogadores mais se destacam nos iniciados ou juvenis ou juniores ( antes disso parece-me cedo de mais) etc ?

    Parabéns mais uma vez e votos de sucesso para este blogue

    ResponderEliminar
  4. Bruno, a próxima análise à formação incidirá sobre os minutos disputados pelos atletas referidos no 1º artigo, para termos uma visão macro sobre quem, de facto, foi aposta.

    A análise a juvenis e juniores também está na lista futura! :)

    ResponderEliminar